O nível de segurança dos pagamentos feitos online tem mudado cada vez mais com novo mundo da criptografia e com a introdução das criptomoedas. Faz lembrar um pouco o boom da internet no final dos anos 90 que revolucionou a forma como hoje acedemos à informação. Mas o que é o bitcoin e como é que apareceu?

O bitcoin é uma moeda, tal como o euro ou o dólar, mas que é digital, livre e descentralizada. Por outras palavras, é uma moeda que é distribuída por uma rede e esta rede é partilhada por todos os membros que fazem parte da comunidade. Para desligar a rede seria necessário bloquear cada um destes pontos, o que não seria uma tarefa fácil ou barata. Assim não há qualquer tipo de perigo do controlo externo da rede por bancos centrais ou entidades governamentais.

A segurança da rede do bitcoin é garantida através da blockchain. Esta tecnologia inovadora faz com que não seja possível esconder ou manipular as transações entre os membros da rede. Deste modo, as transações de bitcoins são sempre verificadas e registadas numa lista global organizada em cadeias de blocos. Esta lista contem toda a informação das transações e pode ser acedida livremente.

Para ficar a conhecer mais detalhes sobre funcionamento da blockchain é aconselhável a leitura do white paper do bitcoin.

Este documento inspirou o desenvolvimento e origem de moedas digitais alternativas, como o ethereum ou o ripple. Mas claro, o bitcoin surgiu primeiro e é a criptomoeda mais popular!

Como funciona a blockchain?

Os computadores ligados à blockchain trabalham em conjunto para verificar todas as transações da rede em tempo real. A quantia de bitcoins enviada é confirmada antes da transação ser processada.

Por outras palavras, a lista global é duplicada e sincronizada de forma quase imediata por todos os computadores da rede. Este processo assemelha-se um pouco ao sistema par-a-par (P2P) onde não há um controlo centralizado que possa manipular a rede.

Atualmente, os desafios para processar as transações são muito difíceis e exigem um elevado poder de computação. A dificuldade é ajustada pela rede para que a moeda cresça dentro dum determinado limite.

Na prática, significa que o número máximo de bitcoins criadas vai ser alcançado apenas no ano 2140. Este foi um limite estabelecido pelo próprio criador da moeda, um desenvolvedor misterioso dado pelo nome de Satoshi Nakamoto.

A elevada segurança da rede é uma das razões que levou o bitcoin ganhar o interesse de muitos programadores após o seu lançamento em 2012.

Mas é também graças a uma vasta comunidade de desenvolvedores e entusiastas que a rede se mantem ativa e de alguma forma unida.

Como é enviado o bitcoin?

O bitcoin pode ser enviado através dum computador ou dispositivo móvel, para qualquer pessoa e em qualquer lugar, durante o dia e a qualquer hora da noite!

Isto tudo torna a sua utilização muito prática e conveniente, principalmente no pagamento de compras online. Mas também já é possível fazer comprar em lojas ou espaços que aceitem bitcoins.

Além disso, a taxa das transações é mínima e pode chegar bem perto de zero! Por isso, é praticamente nula quando comparada ao custo duma compra com cartão de crédito.

Sobretudo, no caso de transferências bancárias internacionais que cobram taxas elevadas. Nesse caso, o bitcoin é sem dúvida uma boa opção por ser rápido, seguro e muito económico.

O tempo de envio de dinheiro pelo bitcoin é ainda drasticamente reduzido com a tecnologia da blockchain. Por exemplo, uma transação de bitcoins pode demorar apenas uns 10 minutos. Para ser concluída precisa apenas de 3 a 5 verificações na rede.

Qual é o modelo físico do bitcoin?

Não existe nenhum. Bem, pelo menos ninguém imprime bitcoins… Não temos uma forma de dinheiro físico do bitcoin como há com uma moeda nacional.

Os bancos centrais podem imprimir dinheiro e cobrir as dívidas nacionais ao simplesmente fabricarem mais notas e moedas. Contudo, este processo causa inflação e leva à desvalorização da moeda.

O bitcoin, sendo digital, é criado apenas dentro da rede e qualquer pessoa pode participar na comunidade. Mas então o que é que mantém a moeda a funcionar?

A resposta está no poder de computação de milhares de processadores gráficos que em conjunto gerem todo o sistema.

A mineração de bitcoins é o método que se utiliza para assegurar cada uma das transações na rede. A informação de cada envio fica bloqueada numa cadeia de blocos, ou seja, registada na blockchain.

Como recompensa, os mineiros ganham uma porção de bitcoins pelo trabalho realizado com os processadores.

Este incentivo é dado também devido ao consumo de energia dos computadores. Isto porque, como referido, a verificação de transações envolve a resolução de fórmulas matemáticas muito complexas.

Atualmente, o poder de computação necessário para minerar é bastante significativo (e continua em crescimento…).

Artigo relacionado: Como criar uma carteira bitcoin?

Qual é o limite do bitcoin?

Esta é uma pergunta muito comum. O que é que limita o bitcoin? Se as moedas são criadas, há algum limite no número de bitcoins?

Não, para responder a isso é preciso conhecer o protocolo em que a moeda foi baseada. Por definição, o código define que só podem ser criadas 21 milhões de bitcoins pelos mineiros.

Este número finito significa que o bitcoin é uma moeda deflacionária. Isso é o contrário das moedas nacionais que são moedas inflacionárias.

Como foi dito, a criação de mais dinheiro, por parte de bancos centrais, leva à redução do valor da moeda e gera inflação. Muitas vezes, é um recurso que é usado para cobrir dívidas ou preencher novos empréstimos.

Apesar disso, com o bitcoin só podem ser criadas 21 milhões de moedas. Este valor finito, tal como acontece com o ouro, torna a moeda mais valiosa.

Assim, ao ser cada vez mais utilizada, a procura por mais bitcoins aumenta. Como a oferta da moeda é escassa, a procura elevada faz subir o preço do bitcoin.

Com a adoção por um mercado global, este preço vai ficar mais fixo. Nesse momento, significa que a oferta será mais escassa. Há quem ache que são poucas moedas…

Mas 21 milhões de bitcoins é mais do que suficiente para cobrir o mercado de compras online e o mundo digital.

Próximo artigo: Quais as vantagens da bitcoin?